Há situações ao longo da vida de uma empresa, em que por mais que os diretores estejam no controle dos processos, é impossível não sofrer com o impacto do inesperado. Como uma pandemia, por exemplo. Nessas horas, uma saída que pode auxiliar na retomada do negócio é a solicitação de um empréstimo para empresas.

Para isso, instituições bancárias privadas e o governo federal oferecem incentivos que ajudam os empresários a superarem as crises. Com planejamento, é possível administrar as dívidas a fim de continuar com o negócio em atividade.

Administrar um negócio é uma tarefa tão gratificante quanto árdua, e conduzir os custos, investimentos e ganhos, exige muito conhecimento e disciplina.

Muitas pessoas têm medo da palavra empréstimo, mas há situações nas quais eles são um recurso necessário. Entre elas, quando algo inesperado surge, como acidentes, reformas, ou qualquer situação que exija que a empresa precise ficar por algum tempo sem atividades. São momentos em que é possível que o caixa fique defasado.

Além disso, quando se torna necessário uma expansão ou é imperativo o investimento em novos equipamentos e o valor será acima do custo comum, o uso das instituições financeiras para conseguir crédito é uma saída muito usual.

O mercado atualmente conta com diversas linhas de crédito para empresas. É importante conhecer cada um para saber por qual você deve optar de acordo com as suas necessidades e, assim, usufruir da melhor forma possível.

Entre as modalidades mais comuns de empréstimo para empresas estão:

  • Antecipação de receita: utilizado para manter o fluxo de caixa;
  • Capital de giro: crédito para as investir nas necessidade;
  • Financiamentos: para aquisição de materiais ou bens.

Em tempos de pandemia do novo coronavírus, o BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento propôs um auxílio emergencial para incentivar a economia e socorrer médias, pequenas e micro empresas através do programa especial de empréstimo para empresas. 

A oferta de capital de giro agora tem seu limite, até o fim do ano de 2020, um limite de até R$ 70 milhões por ano para empresas com faturamento anual de até R$ 300 milhões.

Para acelerar os processos, no site da instituição é possível verificar todos os critérios, taxas e projeções para contar com os benefícios.

Agora sua empresa conta com as opções privadas ou pode recorrer ao BNDES. Esse valor pode ser o impulso cabal para retomar o seu negócio e transformar o seu produto para ter um diferencial a fim de superar a crise ou outras situações que fazem sentido para o crescimento do negócio.

O ponto mais importante para uma empresa que deseja optar por um empréstimo para ter acesso a capital e sair de uma crise é o planejamento.

Para que assim, o dinheiro que deve servir para socorrer a empresa não se transforme em objeto de descontrole e dívidas ainda maiores.

É imprescindível que o empresário possa contar com o apoio de uma consultoria contábil capacitada nesse processo de decisão.

Um profissional de contabilidade vai saber analisar as condições das contas do negócio, e as reais possibilidades para que o fluxo de caixa possa se adequar aos investimentos correntes e ao valor que será demandado para o pagamento do empréstimo bem como as suas taxas.

Ao precisar de um empréstimo, não deixe de procurar uma assessoria contábil para fazer um planejamento financeiro, assim os riscos serão mitigados e o valor utilizado com mais tranquilidade.

Itamarati 30 anos, juntos vamos mais longe!