O Brasil viveu uma das maiores crises de toda a sua história, que transformou a vida de muita gente e forçou inclusive a mudança de alguns hábitos, além de ter exigido muita habilidade para lidar com os desafios que surgiram para a maioria dos brasileiros. Especialistas dizem que estamos vivendo a pior década no Brasil, em termos de economia, dos últimos 120 anos – 2011 a 2020.

A situação do Brasil ainda é muito delicada, porém as notícias econômicas, seguidas de fatos também históricos aconteceram neste ano de 2019, como a reforma da previdência que foi uma saída importante para reduzir o peso de quase 80% do PIB que ela ainda hoje representa nas contas públicas. O reflexo dessa mudança deve demorar um longo período até o ponto de equilíbrio, mas o primeiro passo foi dado e deve incentivar novos investimentos, que proporcionará o crescimento.

Depois da Nova Previdência e da aprovação da MP da Liberdade Econômica, o governo já faz planos para reduzir o alto índice de inadimplência de empresas e cidadãos, através do programa de refinanciamento Refis, a fim de acertar o orçamento para 2020 e quitar os débitos do governo.

Outras medidas de desburocratização e reformas estruturais aconteceram com o intuito de guinar o setor produtivo, que visa potencializar novos negócios e a reestruturação de tantos outros, para assim gerar mais emprego, renda e impacto positivo na economia.

A previsão para o PIB, mesmo com essas e outras medidas positivas, deve fechar em 0,9% de acordo com análises do mercado financeiro, abaixo dos índices dos últimos dois anos, 2017 e 2018, que encerraram os períodos com o crescimento de 1,0% e 1,1% respectivamente.

E embora o dado não pareça tão bom assim diante desse índice previsto para 2019, as notícias econômicas estão desenhando um cenário otimista para 2020, quando o Produto Interno Bruto (PIB) deve ultrapassar a margem dos 2%. O desejo é que isso se concretize e as projeções geralmente são assertivas.

Empreendedorismo para 2020, a hora de legalizar a

sua empresa ou abrir o seu negócio chegou!

O final do ano vai se aproximando e o momento celebra naturalmente as conquistas do ano que se passou, mas mais do que isso, envolve empreendedores de todos os setores em suas ideias que até então não foram colocadas em prática.

O cenário econômico e as mudanças que abordamos acima, nos fazem acreditar que o momento é agora, por isso comece a traçar um bom planejamento e aproveite as projeções de queda da inflação, juros mais baixos e consequentemente créditos mais vantajosos para cuidar da abertura ou legalização de empresa.

Dados recentes, divulgados pela GEM, um programa de pesquisa Global, mostraram o Brasil com 38% da Taxa de Empreendedorismo Total (TTE), que representa 52 milhões de brasileiros a frente do seu próprio negócio, e o mais impressionante é que, considerando os 5 países do Brics, estamos em primeiro lugar.

O brasileiro ama empreender e consegue cumprir bem o seu papel, gera empregos e participa da produtividade do país de forma exemplar.

Confira as 2 dicas que consideramos válidas para

fazer bons negócios em 2020

Mercados de Nichos – Um tema sem grandes novidades que precisa ser mais explorado.

Segmentos específicos que parecem tão simples, veja como um bom exemplo; uma loja de bolos é capaz de surgir e crescer em nível internacional, com o diferencial extraordinário que disponibiliza seu único produto pronto a qualquer hora do dia, em todos os dias da semana para uma festa de última hora de qualquer porte e estilo, sem ter que encomendar com antecedência, mantendo o sabor e a confeitaria à altura de surpreender qualquer ocasião.

Não é difícil também encontrar grifes que estão criando roupas plus size, atuando com moda direcionada às pessoas com outros padrões de beleza.

Além dos exemplos acima, o mercado está aberto para receber negócios de alimentação saudável e até vegetariana, que já estão se tornando de alta demanda, produtos e serviços para PET que ainda possuem espaço para crescer, o turismo que já se tornou um item de necessidade básica para aliviar os emoções que estão tomando conta das pessoas, em tempos de tecnologia e tanta informação. E praticamente todos os negócios podem atuar de forma segmentada, bastando entender o público que deseja atingir.

Nos negócios segmentados, a similaridade entre consumidor e marca que compartilham ideias entre si, é o fator principal dos resultados poderosos.

  1. Franquias – Uma tendência boa para franqueados e franqueadores, onde por um lado, um pequeno negócio com processos definidos pode buscar sua oportunidade de expansão, substituindo os tradicionais empréstimos de capitais de investimento para abrir filiais, no recebimento de recursos vindo de seus franqueados para investir em soluções e inovação, visando crescer cada vez mais através dos modelos de franquias.

Por outro lado, quem deseja abrir o seu negócio sem ter que começar do zero, pode contar com a escolha de um modelo de negócio que seja familiar para suas habilidades, bastando ter o capital necessário para abrir as portas e começar com uma estrutura absolutamente pronta, com prazo de retorno de investimento previsto e com margem de erro praticamente zero.

É importante planejar com cautela e ponderar, independente do empreendimento, os serviços de contabilidade, marketing, além de estrutura física e de sistemas. Por isso, busque uma consultoria especializada para ajudar no direcionamento de suas decisões e assim ser assertivo, para garantir um negócio realmente lucrativo.

Que venha 2020 e conte com a Itamarati Contábil para seus projetos. Assessoria contábil, fiscal, pessoal, consultoria especializada para abertura e legalização de empresa, planejamento tributário e muito mais.