A crise vem sempre sem avisar e conseguir controlar o capital de giro é uma tarefa trabalhosa, mas pode ser essencial para garantir a sobrevivência da sua empresa.

Nesse cenário atual, os recursos em caixa podem servir basicamente para cobrir as despesas da organização, já que há uma redução no faturamento com toda essa visível instabilidade econômica.

Quer saber mais? Então, leia o post até o final e saiba como controlar o seu capital de giro durante a pandemia.

Capital de giro: o que é e qual a sua importância na atualidade?

Antes de tudo, quando falamos em capital de giro, nos referimos ao dinheiro ou reserva que faz o negócio girar. Dessa forma, trata-se de possíveis valores que são usados a curto prazo e são muito importantes para a manutenção e condução das atividades internas de uma empresa.

Assim, com a redução do capital de giro, o risco de inadimplência, desligamentos e a falta de recursos para as despesas da folha de pagamentos se tornam ainda maiores. Acesse aqui e leia o artigo “4 Passos para organizar a folha de pagamento durante a crise”.

Portanto, o capital de giro promove um “suporte” durante a crise, fazendo com que a empresa continue caminhando no mercado, sem a necessidade de recorrer a empréstimos e demais serviços de crédito que podem prejudicar ainda mais o negócio.

Confira as 5 maneiras de controlar o capital de giro durante a crise

Para que a empresa consiga suportar a crise de maneira eficaz, é necessário elaborar um planejamento especial, em relação ao seu financeiro. Por isso, confira, abaixo, algumas medidas sustentáveis para o seu capital de giro:

  1. Analise as contas a pagar e a receber

Antes de mais nada, o primeiro passo inicial para suportar a crise é controlar, de forma rígida, o fluxo de caixa. Assim, serão definidos valores a receber e a serem pagos nos próximos meses.

Analisar o fluxo de caixa é essencial para definir o capital de giro necessário e assim conseguir arcar com todos os custos que a empresa enfrentará durante a crise, considerando também a redução das vendas, se for o caso.

  1. Tenha uma visão financeira de médio e longo prazo

Nesse caso, o empreendedor precisa realizar um planejamento de médio e longo prazo, sobretudo porque a recuperação financeira irá se estender além do momento da crise propriamente dita.

Dessa forma, é importante considerar medidas para retomar a gestão financeira do negócio após a turbulência, verificando o capital de giro necessário para tornar a empresa financeiramente forte.

  1. Revise e estratégia de negócio

Tratando-se da manutenção do capital de giro, é necessária uma revisão taxativa dos custos da empresa, junto à estratégia do negócio geral, que estão relacionadas ao que se vende, aos preços e prazos praticados, quadro de funcionários, entre outras ações. Dessa forma, com a redução do faturamento, buscar o equilíbrio é crucial para que o capital de giro não seja comprometido.

Algumas ações devem ser tomadas, como é o caso de negociar preços e prazos com parceiros e fornecedores e aumentar políticas de cobrança, além de outras iniciativas que visam manter apenas o essencial para a operação do negócio. Saber se reinventar fará todo o sentido.

  1. Considere reduzir a jornada de trabalho dos colaboradores

Devido aos problemas financeiros internos, muitas empresas optam pelo desligamento de funcionários. Contudo, se for possível, evite essa medida e opte pela redução da jornada de trabalho, se isso não for comprometer o seu atendimento e operação, que precisam continuar satisfatórios do ponto de vista dos clientes.

Recorrendo a Medida Provisória (MP) 936, o empreendedor poderá suspender temporariamente o colaborador por até 90 dias sob contrato de trabalho, com parte da remuneração complementada pelo Governo, tendo como base o seguro-desemprego ou reduzir a carga horária, entre outras medidas. Acesse aqui e veja os detalhes da MP936.

  1. Renegocie dívidas

Para garantir que não haja nenhum tipo de inadimplência, renegociar as dívidas é um passo importante, se for necessário.

Dessa forma, se houver dívidas em aberto com bancos, é importante analisar acordos onde o empreendedor tenha condições de pagamentos mais vantajosas, com prazos maiores e com juros mínimos. Assim, será possível diminuir os impactos no capital de giro.

Uma outra alternativa é verificar se a sua empresa pode aderir ao Pronampe, uma linha de crédito para as micro e pequenas empresas anunciada pelo Governo, com o objetivo de auxiliar empresários que estão passando por dificuldades e que oferece taxas reduzidas e prazo de carência. Acesse aqui e saiba mais sobre o Pronampe

É muito importante garantir o capital de giro em tempos de crise. Tomar atitudes mais severas neste momento, para evitar maiores problemas no futuro, que está logo ali à frente.

E para garantir ainda mais tranquilidade, invista na contabilidade como ferramenta estratégica para a gestão da sua empresa

8 Passos para organizar as finanças!

Aproveite e baixe grátis um material completo com 8 dicas rápidas que preparamos para te ajudar a organizar as finanças da sua empresa!

Redes sociais

Siga nossas redes sociais e acompanhe os calendários de obrigaçãomanuais de gestão, informações e muito mais. 

News Itamarati

Acompanhe nossas Newsletter e receba conteúdo exclusivos, dicas e notícias importantes que te ajudarão no dia a dia da sua empresa.